Valorização de imóveis perde da inflação, no último trimestre do ano


Imoveis aluguel  980x345

O Índice FipeZap – que acompanha o preço de venda dos imóveis em 20 cidades brasileiras – apresentou variação de 0,13% entre novembro e dezembro de 2016 e encerrou o ano com alta acumulada de 0,57%.

Tanto em dezembro como no acumulado do ano, as variações foram inferiores à inflação, que, segundo o Boletim Focus, do Banco Central, deve ser de 0,41% no último mês e de 6,40% para todo o ano de 2016.

Individualmente, sete das 20 cidades pesquisadas pelo FipeZap apresentaram variação negativa em dezembro, enquanto apenas em Belo Horizonte o aumento dos preços dos imóveis (0,99%) superou a inflação esperada para o mês (0,41%).

No acumulado de 2016, quatro das 20 cidades pesquisadas registraram queda nominal de preço, e todas registraram uma queda real de valor.

Com o aumento de 0,57% de 2016 do Índice FipeZap, o preço médio anunciado do metro quadrado deve apresentar no último ano queda real de 5,48%.

Ao final de 2016, o valor médio do metro quadrado anunciado das 20 cidades foi de R$ 7.662. Apesar da queda nominal, o Rio de Janeiro se manteve como a cidade com o metro quadrado mais caro do país (R$ 10.214), seguida por São Paulo (R$ 8.641).

Por outro lado, as cidades com menor valor médio por metro quadrado entre as pesquisadas pelo FipeZap foram Contagem (R$ 3.603) e Goiânia (R$ 4.097).